Análise de ar ambiente – Aerodispersóides. PARTE II.

No post anterior abordamos a metodologia que deve ser utilizada para análise de aerodispersóides, conforme Re.9/2003 da ANVISA. Abordamos ainda, situações em que prestadores de serviço de análise de ar, por questões de custo, estão utilizando metodologias diferentes desta (laser ou infravermelho), não indicadas pela Re.9/2003.

analise de ar ambiente

Neste post falaremos sobre o tempo de coleta de aerodispersóides, ou seja, o período em que a bomba de sucção deve succionar o ar ambiente através da membrana de PVC, em cada ponto de coleta. Fazendo uma leitura rápida da NT0004 da Re.9/2003 observamos que o volume de ar coletado deve estar entre 50 litros e 400 litros. A bomba de sucção deve ter calibração RBC em dia e deve ter uma taxa de vazão fixa entre 1,0 e 3,0 L/min. É claro que, quanto maior o volume coletado, melhor será a qualidade do resultado apurado. É claro também que, quanto maior o volume, maior será o tempo de coleta em cada ponto e portanto, maior o tempo para execução do serviço e principalmente, maiores os custos envolvidos. Por este motivo alguns prestadores de serviço tendem a trabalhar com volume coletado mínimo, algumas vezes até inferiores ao exigido pela Re.9/2003. Neste caso não atendem à Resolução. Numa conta rápida, dividindo o volume mínimo exigido de 50L, pela vazão máxima de 3L/min, chegamos ao resultado de 16,67 min. Este então é o tempo mínimo de coleta de aerodispersóides para atendimento à Re.9/2003, desde que a bomba esteja ajustada para a vazão máxima de 3,0L/min. Se o prestador de serviço estiver coletando por um período inferior a este, não está atendendo à legislação.  Se estiver coletando em 17, 20 ou 30 min, pode até atender à Resolução, mas entregará um resultado de péssima qualidade, considerando a sensibilidade do método.

Entendemos que o volume mínimo a ser coletado para um resultado razoavelmente bom é de 150L. Por este motivo trabalhamos com coleta de 50min e bomba calibrada à 3,0L/min, totalizando os 150L indicados. Em alguns casos, quando solicitado pelo cliente, chegamos a trabalhar com coletas de 200min (3h20min) e 400L. É claro que se consegue um resultado de ainda melhor qualidade, mas o prazo para realização do serviço e os custos envolvidos são também bastante maiores.

Quando selecionar um prestados de serviço para análise de ar ambiente pela Re.9/2003, questione o método que utiliza para análise de aerodispersóides e não aceite outro método que não o método gravimétrico. Indague ainda sobre o volume de ar coletado em cada ponto e o tempo de coleta. Se o tempo for inferior à 17min, desconfie. Se for inferior a 50min tenha em mente que o resultado pode ser de baixa qualidade.

Clique aqui para baixar a Re.9/2003 ANVISAResolucao_RE_n_09 AR

Compartilhe: